0800 701 1611 | 8h às 18h

Usuario Contrasena:

Title Image

Blog

Como desenvolver chatbots para o e-learning infantil?

A última pesquisa TIC Kids Online, revelou que 8 em cada 10 crianças e adolescentes acessam a internet no Brasil, com o uso de dispositivos móveis. Em números, isso corresponde a mais de 24 milhões de jovens brasileiros, que usam a rede e os aparelhos para, principalmente, fazer exercícios da escola, pesquisas e, claro, brincar.

Se antes os pequenos contavam apenas com a ajuda dos professores e livros para aprenderem assuntos iniciados na escola, ou desbravar curiosidades sobre qualquer coisa, hoje esses usuários mirins tem um enorme e infinito aparato de informações na internet, além de contarem com um super detalhe da tecnologia que é fortíssimo no aprendizado dos dias atuais: os chatbots para e-learning infantil.

O bacana é que esses robozinhos onlines podem ganhar formatos divertidos, se parecem com crianças, professores, animais ou até personagens de filmes e desenhos infantis, e, com isso, realmente conseguirem ganhar a atenção desses jovenzinhos. Para isso, é preciso ter todo um cuidado com a linguagem, o visual e o propósito da ferramenta. Agora, como desenvolver um chatbot para esses fins?

Primeiro é preciso misturar o desenvolvimento do chatbot com o LMS (Learning Management System) que é nada mais, nada menos que um Sistema de Gestão de Aprendizagem. Essa ferramenta é projetada a partir de uma metodologia pedagógica, que tem como objetivo promover e compartilhar a educação por meio de um ambiente digital (como em aplicativos com o chatbot).

Depois, é essencial pensar no seguinte:

 

Use conversas simples e guiadas

 

Crianças e adolescentes ainda estão aprendendo o vocabulário. Portanto, para esse público quanto mais a conversa for simples e direta, melhor para ser entendida. Outra dica é ter uma prévia de qual rumo a conversa pode ter, assim, será mais fácil montar várias perguntas e respostas, lançadas à medida que a comunicação for evoluindo.

Um chatbot de e-learning infantil, o Miao, por exemplo, foi desenvolvido para auxiliar crianças no aprendizado de Matemática, Física Biologia e Química. Nele, os pequenos podem perguntar várias coisas sobre diferentes conceitos e ainda contar com recursos de artigos e vídeos que o bot compartilhar.

 

Faça do chatbot um amigo

 

Para que um chatbot de e-learning infantil realmente consiga ganhar a confiança da criança, o ideal é que ele tenha sempre conversas amigáveis e com palavras sempre positivas. Dessa forma, o pequeno tende a acreditar que o bot é mesmo um personagem real (ou seja, não tem a frieza de uma máquina) e passará a querer usar mais e mais a ferramenta, potencializando inúmeras descobertas.

A aposta é em conversas lúdicas, que misturem sempre gifs e emoticons durante a comunicação. Um exemplo disso é o chatbot da National Geographic Kids, que é um dinossauro chamada Tina, que sempre mistura muito humor em suas mensagens e, acima de tudo, cria conexões amigáveis com as crianças.

Outra dica valiosa é usar a inteligência artificial para fazer com o que o chatbot se lembre de detalhes importantes, como o nome da criança, o que ela fez da última vez em que usou a ferramenta, ou até mesmo trazer assuntos que tenham a ver com o que ela está estudando ou pesquisando com frequência. Essa experiência personalizada vai envolver ainda mais a criança. Porém, atenção: é preciso avisar aos pais ou responsáveis quais informações da criança serão colhidas pela tecnologia, desde o começo da sua utilização.

 

 Traga assuntos importantes com linguagem leve

 

Vamos ser sinceros: poucas crianças gostam mesmo de passar horas estudando. Os pequenos querem mesmo é diversão, brincar, sair por aí ou jogar em joguinhos eletrônicos. Contudo, a tecnologia está sendo uma ótima aliada na busca pela atenção deles, para que de um jeito bem interessante os olhinhos comecem a brilhar e se joguem em um mundo inteiro de aprendizado. Agora, será que qualquer tipo de linguagem serve para falar com esse público? Não!

Um ótimo exemplo é o robô brasileiro Ed, que já é bem conhecido de outras gerações e até hoje continua fazendo sucesso entre a criançada. Ele é um chatbot do Governo Federal, mais especificamente do CONPET, programa que estimula o equilíbrio ambiental, e foi desenvolvido para aproximar crianças do aprendizado sobre consciência ambiental — algo tão importante de ser debatido hoje em dia.

Com ele, os pequenos aprendem como preservar a natureza, tiram dúvidas sobre como funcionam processos como a fotossíntese e outros assuntos sobre biologia. Atualmente a ferramenta anunciou “férias”, com retorno em breve, mas serve como exemplo de boas práticas aplicadas no nosso país.

As dicas estão aí. E se quiser contar com mais essa ferramenta no seu negócio e, ao mesmo tempo, estimular a educação, conte conosco!